segunda-feira, 12 de março de 2018

Saúde com Nutrição: a boa receita


Caroline Geoffroy Ribeiro
Coordenadora da Especialização em Gastronomia Aplicada à Nutrição da FMP/Fase

 
O estilo de vida corrido das pessoas faz com que o momento da alimentação muitas vezes seja caracterizado pela conveniência e praticidade e não pela qualidade nutricional do alimento que se consome. Somado a esse fator, o sedentarismo é comum nesse estilo de vida, onde o trabalho exige mais horas de dedicação diária, restando pouco tempo para prática de exercícios físicos.

Os alimentos frequentemente inseridos na dieta alimentar moderna contém em sua composição alta densidade energética, gorduras saturadas e trans, alto índice glicêmico e baixo teor de fibras, estando associados à má alimentação e ao ganho de peso excessivo.

Como consequência, a obesidade torna-se hoje um grande problema de saúde pública que afeta adultos e crianças em todo o mundo e pode trazer agravos importantes à saúde, como diabetes, doenças cardiovasculares, hipertensão, câncer, entre outros.

            Logo, para lembrar o Dia da Saúde e Nutrição, 31 de março, é válido parar e refletir sobre a sua alimentação e o seu estilo de vida. A prática regular de exercícios físicos, associada a uma alimentação equilibrada, isto é, rica em nutrientes considerados essenciais para o bom funcionamento do organismo, pode prevenir o surgimento de doenças crônicas não transmissíveis.

            Aqueles que desejam estabelecer uma rotina alimentar saudável devem preconizar o consumo de alimentos in natura ou minimamente processados, como os legumes, verduras, frutas, leguminosas, ovos e evitar o consumo de alimentos processados e ultraprocessados, que foram acrescidos de sal, açúcar e substâncias artificiais em alguma etapa do processamento na indústria.

O consumo regular de frutas e hortaliças fornece ao organismo alto teor de fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes, contribuindo com baixa densidade energética e promovendo saciedade. Em contrapartida, os alimentos ultraprocessados têm como característica alto percentual de gorduras saturadas, gorduras trans, sódio, baixo teor de fibras e alto índice glicêmico estando associados à má alimentação e ao ganho de peso excessivo. Para quem só come esses produtos, está na hora de escolher novos hábitos, em nome da boa saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Departamento de Comunicação Faculdade Arthur Sá Earp Neto e Faculdade de Medicina de Petrópolis