quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Alunos de Administração da Fase representam Petrópolis no Rio Info


Alunos do curso de Administração da FMP/Fase representaram Petrópolis no Salão da Inovação do Rio Info, um dos principais eventos do país dedicado à Tecnologia da Informação, que reuniu, nos dias 16 e 17 de setembro, empresários, acadêmicos e profissionais em busca de novas oportunidades de mercado e troca de experiências. O projeto Centro Integrado 50+ foi selecionado pela Prefeitura de Petrópolis, dentre diversos outros trabalhos de instituições de ensino superior da cidade, na etapa Rio Info Petrópolis, realizada em agosto.

Os alunos Mariana Bernardino e Eduardo Coutinho, do 8º período de Administração da FMP/Fase, durante apresentação do projeto Centro Integrado 50+ no Rio Info 2019.

“A ideia do negócio é um centro integrado de atividades físicas para o público acima de 50 anos, que possui como diferencial, em relação às academias comuns, aparelhos totalmente adaptados a esse público entre diversas outras atividades, como yoga, pilates, acupuntura e aulas coletivas de dança, alongamento, dentre outras”, explica Mariana Bernardino, aluna do 8º período de Administração da FMP/Fase e integrante do projeto.

O grupo apresentou esse mesmo projeto em evento realizado pela Prefeitura de Petrópolis, o Pitch Inova, em abril. A apresentação original, que continha 30 minutos de duração, foi adaptada para o formato de pitch, que consiste na abordagem breve e objetiva de uma ideia de negócio, e apresentada em apenas seis minutos. O resultado rendeu um convite para que o grupo de alunos da Fase participasse do Rio Info Petrópolis, em agosto, competindo com outras instituições de ensino superior da cidade para uma vaga no Salão da Inovação no Rio Info, onde apresentaram o projeto em três minutos.

Os alunos de Administração da FMP/Fase acompanhados dos professores Luciene Baptista e Rodrigo Lopes.

O projeto é resultado da Disciplina de Atividade Integradora III, aplicada no 6º período do curso, que tem por proposta integrar conteúdos de diversas disciplinas e incentivar o conceito de empreendedorismo e inovação através da realização de um plano de negócios. “Parabenizo a todos os alunos que fizeram este projeto Pitch, pela excelência do trabalho e comprometimento com nosso curso e agradeço a todos os professores do curso de ADM e RH que deram, com suas aulas, a fundamentação teórica e técnica necessária para os resultados que se mostram reais a cada oportunidade no mundo do trabalho. Nosso diferencial sempre será o de prover para a sociedade um profissional da área de gestão à altura de seus desafios e necessidades”, comenta Levi de Souza, coordenador dos cursos de Gestão da FMP/Fase.

Os alunos de Administração da FMP/Fase, Mariana Bernardino, Giselli Leite, Eduardo Coutinho e Andreza Rodrigues.


Alergia alimentar é tema de jornada na FMP/Fase

Com o tema “Na mesa com o especialista”, a 1ª Jornada de Alergia Alimentar da Região Serrana reuniu médicos do estado, em Petrópolis. Foram debatidos diagnósticos e formas incomuns de alergia, entre outros temas. Promovida pela Sociedade de Pediatria do Rio de Janeiro (Soperj), a reunião aconteceu na Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase), no fim de semana, aberta a pediatras, alergistas, gastroenterologistas e clínicos, com inscrições gratuitas para os médicos.


O primeiro debate entre os especialistas teve como foco o “Microbioma na alergia alimentar”, com Ney Bartolomeu, da Soperj. Na sequência, “Alergia ou intolerância ao leite de vaca?” foi a questão apresentada por Cassia Freire (HUGG-Unirio). O “Papel da alergia alimentar na dermatite atópica” ficou a cargo de Monica Soares (HFSE). A moderação das apresentações foi feita pelas médicas Claire Tesch (Soperj) e Ana Paula Neves (FMP/Fase).

As apresentações também incluíram as “Formas incomuns de alergia alimentar”, com Verônica Santos (HFB e HMJ). Depois, o “Diagnóstico laboratorial e provocação com alimentos” foi abordado por Norma Rubini (HUGG-Unirio). Coordenador da especialização em Alergia e Imunologia Clínica da FMP/Fase, José Luiz Rios enfocou a “Anafilaxia alimentar e imunoterapia oral”, com moderação conduzida por Albertina Capelo (HUGG-Unirio) e Felipe Moliterno, também da FMP/Fase.

“O evento foi muito bom, com público bem interessado. As aulas foram excelentes, tanto que os palestrantes não queriam parar de trocar ideias e a Jornada ganhou uma hora a mais”, conta José Luiz Rios.

Novas perspectivas sobre Alergia Alimentar

Cíntia Ramos Azara 
Nutricionista. Coordenadora da Especialização Lato Sensu em Alergia e Intolerâncias Alimentares da FMP/Fase.

Nas últimas décadas, observou-se uma mudança nos padrões na epidemiologia da alergia alimentar (AA), com aumento da prevalência, gravidade das manifestações clínicas e risco de persistência até idades mais avançadas. De acordo com os dados epidemiológicos mais recentes, a análise de tendência temporal mostrou um aumento de 7 vezes nas internações por reações alérgicas graves em crianças do Reino Unido, EUA, Itália e Austrália nos últimos 10 anos. Mais de 170 alimentos foram identificados como desencadeadores da AA, como nozes, ovos, amendoim, peixe, marisco, leite, trigo, soja e sementes, com variações nacionais e geográficas referentes à AA mais comum. 

História familiar atópica, etnia, dermatite atópica (DA) e polimorfismos genéticos relacionados foram associados ao desenvolvimento de AA. Embora fatores genéticos possam predispor o seu desenvolvimento entre indivíduos selecionados, eles não podem explicar as mudanças na epidemiologia nesse curto período de tempo, sugerindo que fatores ambientais promovem AA, que se desenvolve após a perda da tolerância imunológica, o que resulta em sensibilização alérgica e subsequente manifestação e progressão da doença. 

A exposição inicial a alérgenos alimentares ocorre predominantemente através do trato gastrointestinal ou da pele. Uma barreira cutânea comprometida pode levar ao aumento da passagem transcutânea de antígenos e subsequente sensibilização. No trato gastrointestinal, os dois principais fatores que influenciam a tolerância imunológica são fatores alimentares, composição e função da microbiota. 

A microbiota intestinal desempenha um papel fundamental no desenvolvimento e na função do sistema imunológico. A modificação da composição da microbiota intestinal (disbiose) no início da vida é um fator crítico que afeta o desenvolvimento de alergias alimentares. Muitos fatores ambientais, incluindo falta de leite materno, medicamentos, agentes anti-sépticos e dieta pobre em fibras e/ou com alto teor de gorduras de má qualidade, podem induzir a disbiose da microbiota intestinal e têm sido associados à ocorrência de alergia alimentar, sendo assim, a atenção à adequação no consumo de ácidos graxos ômega-3, antioxidante, fibras, dentre outros deve ser notória para um efeito preventivo. 

Novas tecnologias e ferramentas experimentais forneceram informações sobre a importância de bactérias selecionadas nos mecanismos de tolerância imunológica. Os ácidos graxos de cadeia curta são produtos metabólicos cruciais da microbiota intestinal, responsáveis ​​por muitos efeitos protetores contra a alergia alimentar. Estes compostos estão envolvidos na regulação epigenética do sistema imunológico. Essas evidências fornecem uma base para o desenvolvimento de estratégias inovadoras para prevenir e tratar alergias alimentares. 

Como o tema apresenta muitas novidades é importante que o nutricionista busque cursos de atualização para atender a esta demanda crescente do atendimento clínico nutricional. 

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Alunos de Medicina participam da tradução de Revisões Sistemáticas Cochrane

Alunos do curso de Medicina participaram da tradução de duas Revisões Sistemáticas Cochrane sobre “Aspiração com agulha versus drenagem com tubo intercostal no tratamento do pneumotórax neonatal” e "Medicamentos à base de cannabis para adultos com dor neuropática crônica". Os artigos fazem referência à Faculdade de Medicina de Petrópolis na seção Translation Notes, na coluna à direita do site da Biblioteca Cochrane (https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.CD011724.pub3/full/pt e https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.CD012182.pub2/full/pt#CD012182-abs-0002).

Os alunos fazem parte de um grupo de tradução de Revisões Cochrane para o Português, uma das atividades do programa de iniciação científica do Grupo de Pesquisa em Saúde Baseada em Evidências da FMP/Fase, liderado pelo professor Luís Eduardo Fontes, coordenador do Centro Afiliado Rio de Janeiro, do Centro Cochrane do Brasil. Os alunos dos cursos da área de saúde interessados em participar de publicações como essa devem entrar em contato pelo e-mail riodejaneiro@centrocochranedobrasil.org.br.

A Cochrane é uma colaboração global independente que produz Revisões Sistemáticas da literatura, com elevado rigor metodológico, que visam fornecer evidências de alta qualidade para a tomada de decisões em Saúde. No Brasil, conta com o apoio de cinco centros afiliados, sendo que um deles funciona em Petrópolis, no campus da FMP/Fase.

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Setembro Amarelo

Os alunos do primeiro período de Medicina realizaram, na Unidade de Saúde da Família de Nova Cascatinha, uma atividade em virtude do Setembro Amarelo, mês de prevenção do suicídioA atividade consistiu em um mural chamando a atenção da população atendida no posto para o tema, oferecendo apoio, mostrando que a unidade pode oferecer ajuda. Além disso, a recepção foi decorada com a cor amarela. A atividade faz parte da unidade curricular Saúde e Sociedade I.




quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Alergia alimentar será tema de jornada na FMP/Fase


No próximo dia 14, acontecerá a 1ª Jornada de Alergia Alimentar da Região Serrana, com o tema “Na mesa com o especialista”. Serão debatidos diagnósticos e formas incomuns de alergia, entre outros temas. Promovida pela Sociedade de Pediatria do Rio de Janeiro (Soperj), a reunião será na Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase), das 9h às 13h, aberta a pediatras, alergistas, gastroenterologistas e clínicos.

O primeiro debate entre os especialistas terá como foco o “Microbioma na alergia alimentar”, com Ney Bartolomeu, da Soperj, às 9h. Na sequência, “Alergia ou intolerância ao leite de vaca?” será a questão apresentada por Cassia Freire (HUGG-Unirio). O “Papel da alergia alimentar na dermatite atópica” ficará a cargo de Monica Soares (HFSE). A moderação das apresentações estará com Claire Tesch (Soperj) e Ana Paula Neves (FMP/Fase).

Às 11h, as apresentações começarão com as “Formas incomuns de alergia alimentar”, com Verônica Santos (HFB e HMJ). Depois, o “Diagnóstico laboratorial e provocação com alimentos” será abordado por Norma Rubini (HUGG-Unirio). Coordenador da especialização em Alergia e Imunologia Clínica da FMP/Fase, José Luiz Rios enfocará a “Anafilaxia alimentar e imunoterapia oral”. A moderação será conduzida por Albertina Capelo (HUGG-Unirio) e Felipe Moliterno (FMP/Fase).

As inscrições gratuitas para os médicos que quiserem participar da 1ª Jornada de Alergia Alimentar da Região Serrana podem ser feitas através do site soperj.org.br. A FMP/Fase fica na Av. Barão do Rio Branco, 1003, no Centro de Petrópolis. 

Enfermagem Intensiva


As alunas da Residência em Enfermagem em Terapia Intensiva da FMP/Fase, Nathália de Oliveira e Fernanda Siqueira, participaram do 2º Simpósio Multiprofissional em UTI, promovido pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), nos dias 30 e 31 de agosto, em Belo Horizonte (MG). Na ocasião, as enfermeiras apresentaram trabalho sobre "avaliação da conduta de manobra de recrutamento alveolar e pronação ao paciente portador de síndrome da angústia respiratória aguda".



terça-feira, 10 de setembro de 2019

Curso de extensão da Fase ensina a fazer Investimentos Inteligentes

Com a proposta de proporcionar aos participantes um amplo conhecimento sobre os termos utilizados no mercado financeiro, instituições próprias para se investir, riscos pertinentes aos investimentos, o perfil de investidor e opções de investimentos, a Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) está com inscrições abertas para o novo curso de extensão em Investimentos Inteligentes – o que saber para investir de forma inteligente?

“No momento em que vivemos, ter demasiado conhecimento sobre investimentos pode ser muito proveitoso para o próprio bolso. A necessidade de saber o que são investimentos inteligentes e como funcionam, além de tudo, é fazer com que o dinheiro seja visto de forma diferente, lucrativa e capaz de tornar projetos pessoais e empresariais viáveis”, destaca Jorge Rubens da Conceição Pinto, agente autônomo de Investimentos, certificado pela ANCORD (Associação Nacional de Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias), sócio na Investtop e coordenador do curso de extensão da FMP/Fase.

O curso será oferecido no dia 28 de setembro de 2019 (sábado), das 14h às 17h. As inscrições e outras informações estão disponíveis no site da faculdade: www.fmpfase.edu.br

Anel de Solidariedade


No dia 05 de setembro, a Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) recebeu alunos do Colégio Bruno Ostmann, de Macaé, que realizaram uma gincana para arrecadação de lacres. Eles doaram 123 garrafas PET de 2L cada, cheias do alumínio, para a campanha Anel de Solidariedade. O projeto da FMP/Fase já doou 116 cadeiras de rodas, desde 2012. http://www.fmpfase.edu.br/aneldeSolidariedade/



sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Fase das Profissões auxilia jovens durante a escolha da carreira

O que vou fazer quando terminar o ensino médio? Qual carreira seguir? Será que tenho vocação para atuar em alguma profissão específica? Esses são alguns dos questionamentos que assombram os jovens durante a etapa de escolher a profissão. Sendo um dos maiores desafios enfrentados pelos adolescentes, a Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) decidiu facilitar o entrosamento dos estudantes com a realidade da vida acadêmica, através do evento Fase das Profissões. A quarta edição, realizada na quinta-feira (05/09), contou com a participação de mais de 1.700 alunos de escolas públicas e privadas de Petrópolis, Três Rios e Macaé.



“Esse evento é um sucesso porque pretende mostrar aos alunos que estão nessa fase de escolha da profissão como ela se realiza no dia a dia de atuação. Aqui, é possível conhecer melhor as profissões e avaliar quais são os interesses específicos de cada um. Os jovens participam de um programa de orientação vocacional e também de uma experiência de como é a vida universitária. Os nossos alunos prepararam esse ambiente de acolhimento e recebem os estudantes do ensino médio. Cada curso oferecido na faculdade tem uma atividade especialmente elaborada para o jovem que ainda não escolheu a sua profissão”, destaca Maria Isabel de Sá Earp de Resende Chaves, supervisora geral da FMP/Fase.

Ao longo do dia, os participantes percorreram todo o Campus Parque da FMP/Fase e puderam conhecer a estrutura das salas de aula, auditórios, biblioteca e também os laboratórios, locais em que foram oferecidas diversas atividades práticas, orientações sobre carreiras e financiamentos estudantis, stands sobre os cursos oferecidos pela instituição, palestras e depoimentos dos próprios acadêmicos sobre a vida universitária. Inclusive, no bate-papo, os adolescentes tiraram dúvidas sobre esse universo ainda desconhecido por eles.



“Eu ainda estou indecisa. Não sei bem se devo cursar Artes Cênicas ou Psicologia. Por isso, decidi vir conhecer a faculdade e me encantei. Eu gosto de estudar as nossas reações e entender a mente humana. Como ainda tenho tempo para minha decisão final, vou me empenhar para descobrir exatamente a minha vocação profissional”, comenta Thaís Ferreira, aluna do 2º ano do ensino médio do Colégio Estadual Cândido Portinari.

A influência da família e o desejo de ser uma pessoa bem-sucedida são avaliados pelos estudantes como pontos fundamentais na escolha de ingressar em um curso acadêmico. Para alguns, a escolha da profissão já está clara e os objetivos traçados, inclusive com foco na especialização.



“Eu escolhi Enfermagem porque gosto de cuidar das pessoas e quero me especializar em obstetrícia. É uma especialização que me identifico muito, pois acho muito interessante trazer uma pessoa à vida, participar de um nascimento é algo muito especial. Eu já havia me decidido pela profissão, mas vim no evento para conhecer a estrutura da faculdade e tirar algumas dúvidas sobre o meu ingresso no curso ano que vem”, destaca Vitória Dias, aluna do 3º ano do ICJ.

A diferença entre a escola e o ambiente acadêmico também é uma questão que deve ser avaliada pelos estudantes, já que em um curso de nível superior, a proposta é que o aluno tenha iniciativa de pesquisar e se aprofundar nos temas debatidos dentro de sala de aula e possa construir seus conhecimentos, na prática e na teoria. O curso de Radiologia, por exemplo, dentre todas as possibilidades de atuação, apresentou também a área de Radiologia Veterinária, inclusive com a participação da Tulipa, uma cadela da raça labrador que encantou os participantes. Já na área de Nutrição, os alimentos expostos e as orientações nutricionais, principalmente envolvendo o alto consumo de açúcar, foram um atrativo para os jovens.



“No ano passado, eu vim com a escola para participar desse evento. Confesso que ainda estava meio perdida, em dúvida sobre qual caminho seguir. Sempre quis algo relacionado à saúde, mas ainda não sabia bem o que era. Quando cheguei aqui e vi o ambiente estruturado e os alunos falando sobre Nutrição, me bateu um sentimento de pertencimento. Entendi que não era só prescrever dietas. A Nutrição é uma área muito ampla, afinal a nossa alimentação influencia diretamente na nossa qualidade de vida. Hoje, me sinto realizada de poder apresentar para os alunos do ensino médio o meu curso e proporcionar a experiência que tive nesse evento”, explica Amanda Moraes, aluna do 2º período de Nutrição da Fase.

Nessa 4ª edição, os estudantes também contaram com atividades práticas em uma dinâmica conhecida como Roda da Vida. Na ocasião, eram ofertados brindes da faculdade, descontos nos cursos oferecidos, além de um ambiente para fotos com as plaquinhas dos cursos favoritos. O curso de Odontologia esteve presente com novos cenários, montados em parceria com o Sesc.



“Essa troca com os alunos do ensino médio traz benefícios para ambas as partes, pois para apresentarmos o nosso curso, nós acadêmicos também precisamos pesquisar mais sobre as áreas de atuação profissional, abrindo espaço para responder as dúvidas. É muito gratificante ver o brilho nos olhos quando a gente consegue contagiar outras pessoas com a paixão que temos pela nossa área”, finaliza Raphaela Mendes, aluna do 3º período de Odontologia da FMP/Fase.

Outra novidade dessa edição foi a oportunidade que os jovens tiveram de conhecer o Centro de Simulação Realística da faculdade. No local, os estudantes vivenciaram os cenários em que os acadêmicos de Medicina e Enfermagem são envolvidos em situações de simulação de atendimento real, em diferentes casos, com robôs de alta tecnologia que apresentam reações humanas diante de um cenário de dor e fragilidade no atendimento, como se fosse em um hospital.



“O Centro de Simulação Realística funciona como um primeiro momento de aprendizado para os nossos alunos. É uma oportunidade para desenvolverem as habilidades, as atitudes e os conhecimentos que eles têm. Aqui dentro, eles fazem as simulações em diferentes cenários, pois os modelos são robotizados e é possível simular um atendimento real. Tudo é filmado e depois é discutido com os professores. São expostas todas as potencialidades e fragilidades do atendimento realizado. Assim, quando o aluno for para um cenário real de atendimento aos pacientes, saberá como agir diante de diferentes realidades que possam ser apresentadas”, ressalta Cláudia Vasconcelos, coordenadora do Centro de Simulação Realística da FMP/Fase.

Durante o evento Fase das Profissões também foi possível realizar a inscrição para os Vestibulares de Medicina, marcado para o dia 06 de outubro, e da Fase, agendado para o dia 20 de outubro, que contempla os cursos de Administração, Enfermagem, Licenciatura em Enfermagem, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Radiologia, Recursos Humanos e Gestão Pública. Outras informações podem ser obtidas no site www.fmpfase.edu.br.

Cerimônia das Insígnias


No último dia 03 de setembro, a FMP/Fase realizou a tradicional Cerimônia de Insígnias, reunindo professores, gestores da área da saúde, atuantes no município e na região, e os familiares dos alunos. O ritual representa a transição dos estudantes do 6º período para a prática profissional. A presença de gestores da área da saúde demonstra o compromisso da FMP/Fase em apresentar os acadêmicos, que estão no caminho de conclusão da formação profissional, ao mercado de trabalho.


 

 




quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Startup criada por aluna de Administração da FMP/Fase fica em 3º lugar em evento mundial de empreendedorismo e inovação

A aluna Mariane Britto, do quarto período do curso de Administração da FMP/Fase e atual presidente da Petrópolis Jr., ganhou em terceiro lugar no primeiro Startup Weekend de Petrópolis, realizado no Campus da faculdade, em agosto. Na ocasião foram criadas 12 startups. O Techstars Startup Weekend é um evento mundial que apoia o empreendedorismo e a inovação.



A empresa criada pelo grupo de Mariane (os outros integrantes são Marcos Britto, Flávio Netto, Alessandra Simão e Francinery Esperança), visa transformar a energia gerada em excedentes por pessoas físicas ou jurídicas em créditos que podem ser adquiridos por um preço mais barato do que o praticado por companhias de energia elétrica.


Com forte viés empreendedor, o curso de Administração da instituição prepara o aluno para a busca constante da inovação e da criatividade, na capacidade de análise crítica, na habilidade de identificar e definir problemas e soluções, bem como analisar oportunidades de atuação (e ação) na sociedade.

terça-feira, 3 de setembro de 2019

FMP/Fase oferece nova Especialização em Perícia Médica

A Medicina Legal e Perícia Médica, uma das 53 especialidades médicas reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina, ainda é pouco reconhecida como especialidade tanto por advogados quanto por médicos. No entanto, é uma área de atuação em franca expansão no nosso país. É senso comum que para uma boa avaliação médica é necessário extenso conhecimento de Medicina clínico-cirúrgica. Entretanto, para a realização de uma perícia médica adequada e a produção de um laudo pericial médico de qualidade, é também necessário o conhecimento das nuances das diferentes áreas periciais como a Cível, a Securitária, a Trabalhista, a Previdenciária, entre outras. 


Com a proposta de formar profissionais especializados na área, a Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase) está com inscrições abertas para o Curso de Especialização em Perícia Médica, com início confirmado para o dia 18 de outubro deste ano.

“De fato, a partir da Resolução CFM 1.973/2011, a área de atuação denominada Perícia Médica foi incorporada à especialidade Medicina Legal e se tornou especialidade médica reconhecida pela Associação Médica Brasileira e pelo Conselho Federal de Medicina como Medicina Legal e Perícia Médica. Assim, embora qualquer médico com CRM ativo possa realizar Perícias Médicas, é o profissional com especialização em Perícias Médicas o que reúne as melhores condições para elaboração de um laudo pericial apropriado para cada caso”, explica o médico Marcus B. Conde, Perito Judicial do TJRJ e da JFRJ e coordenador da Especialização em Perícia Médica da FMP/Fase. 

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) recentemente publicou um estudo realizado pelo Instituto de Ensino e Pesquisa (INSP) demonstrando um aumento de 130% nos processos judiciais envolvendo o tema “saúde”. Os dados da pesquisa apontam que este fenômeno é crescente, com demandas judiciais relacionadas à saúde aumentando a cada ano. 

“Assim, a judicialização da saúde se constitui atualmente um problema do Sistema Judiciário brasileiro, que tem de lidar com centenas de milhares de processos relacionados a este tema. É esperado que estes dados causem diferentes consequências nos próximos anos. No Judiciário, propostas como a criação de varas especializadas em saúde, por exemplo, já estão em andamento. Na Medicina, a procura cada vez maior por peritos médicos certamente incentivará a formação de novos especialistas e a maior visibilidade desta fascinante e ainda pouco conhecida área de atuação médica”, destaca Marcus Conde. 

O Curso de Especialização em Perícia Médica da FMP/Fase é reconhecido pelo MEC e terá 12 módulos mensais distribuídos da seguinte forma: seis módulos híbridos (um por mês) com 20 horas presenciais (sexta-feira, das 13h às 20h; sábado, das 8h às 18h; e domingo, das 8h às 13h) e 10 horas em EAD (ao longo do mês do módulo presencial). Terá ainda cinco módulos de 30 horas integralmente em EAD e um módulo (o último) de 30 horas integralmente presencial (quinta-feira, das 13h às 20h; sexta-feira, das 8h às 18h; sábado, das 8h às 18h; e domingo, das 8h às 13h) para prática de elaboração de laudos periciais e elaboração do trabalho de conclusão de curso (TCC). 

Os módulos em EAD ficarão disponibilizados para o aluno durante 30 dias na plataforma da FMP/Fase, período este em que o mesmo deverá assistir às aulas on-line, ler o material disponibilizado e fazer os exercícios. Há várias atividades interativas simples. Além do fórum de discussão, haverá um chat ao final do módulo para que os alunos possam sanar dúvidas remanescentes com os professores.

O corpo docente da especialização da FMP/Fase é formado por doze profissionais, sendo 11 médicos e um advogado. Todos com grande expertise em Perícia, larga experiência didática e renome nacional. Todas as aulas presenciais ocorrerão no Campus da Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase), localizado na Avenida Barão do Rio Branco, 1003, Centro de Petrópolis. Outras informações e as inscrições estão disponíveis no site www.fmpfase.edu.br.

Encontro de pesquisadores destaca descobertas sobre a vacina BCG

A Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) sediou o encontro anual do INCT (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia) sobre tuberculose, realizado no dia 22 de agosto. O grupo interdisciplinar de profissionais da FMP/Fase, PUCRS, UFRGS, Fiocruz e Fundação Ataulpho de Paiva que atua pesquisando a vacina BCG já encontrou algumas respostas positivas da ação da vacina, não apenas contra a tuberculose, mas princípios ativos que induzem sucesso também no tratamento de outras doenças.

“Quando nos encontramos anualmente, com grupos do Rio de Janeiro e de Porto alegre, trocamos muitas experiências. Fico muito feliz por ver que estamos evoluindo. No Brasil, temos a grande vantagem de ter a vacina contra a tuberculose, considerada uma das melhores do mundo, mas descobrimos recentemente que a BCG é um imunomodulador, então é um tratamento de escolha para o câncer de bexiga, em doses e com formulação diferentes, e está sendo testada nos Estados Unidos para prevenção de diabetes. Também temos dados que nos mostram ser interessante para o tratamento da asma. Então, estamos desenvolvendo as pesquisas em todas essas áreas”, explica Luiz Roberto Castello Branco, diretor científico da Fundação Ataulpho de Paiva.


O objetivo central do encontro foi reunir os pesquisadores para que pudessem discutir os resultados preliminares, adquiridos ao longo do período de estudos e análises em todos os laboratórios, para que fossem tomadas algumas decisões relativas ao financiamento do projeto.

“A minha linha de pesquisa envolve o que chamamos genericamente de imunomodulação, ou seja, o estudo de substâncias e mecanismos que possam regular a resposta imunológica tanto para a potenciação como para a supressão. Eu entrei neste grupo há pouco mais de 6 meses. Temos alguns projetos com a vacina para tuberculose (BCG) que também não foram publicados ainda, pois estamos realizando a parte experimental”, destaca José Mengel, pesquisador e professor da FMP/Fase/Fiocruz.

Segundo os pesquisadores, as recentes descobertas sobre as funcionalidades da vacina BCG também para prevenção de outras doenças, além da tuberculose, merecem um olhar mais atento e investimentos contínuos nos estudos.

“Ao meu ver, a pesquisa sobre a vacina BCG precisa ser contínua e com constantes investimentos. O que nós estamos tentando fazer é reunir pesquisadores especialistas na área de vacina, principalmente que têm em comum o entendimento primeiro de como realmente essa vacina funciona, pois daqui a dois anos essa vacina vai completar cem anos e não sabemos exatamente como ela funciona. A proteção que a BCG proporciona contra a tuberculose é apenas a ponta do iceberg, pois estudos preliminares indicam que ela pode ser usada contra outras enfermidades, como a asma e tumores”, ressalta Paulo Antas, pesquisador da Fiocruz.


Na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, as pesquisas buscam na flora brasileira compostos que possam favorecer o desenvolvimento de vacinas mais eficazes na prevenção de doenças.

“Desde 2015, trabalho nesse projeto de pesquisa. O nosso laboratório de fisiologia vegetal da Universidade colabora desde antes de 2009 com um projeto para prospecção de novos compostos que tenham uma atividade antituberculose, a partir de plantas que são encontradas na Mata Atlântica, por exemplo. Temos uma grande biodiversidade e ainda não a exploramos de maneira sustentável”, pondera Anna Yendo, pesquisadora da UFRGS.

O fato de Petrópolis estar aberta para sediar encontros de pesquisa e promover atividades com pesquisadores de diferentes regiões do país e também do exterior fomenta a vocação do município como Cidade Universitária, projeto este que recebe o apoio e o investimento da FMP/Fase. 

“Os saberes têm que circular e o nosso papel é proporcionar o acolhimento a esses pesquisadores e os instrumentos necessários para o trabalho desses grupos de pesquisa, de forma que a humanidade possa aproveitar as suas descobertas e beneficiar a saúde da população. Estamos sempre buscando oportunidades para revelar que Petrópolis pode ser uma Cidade Universitária, promovendo a troca de saberes, atraindo pesquisadores de renome que estejam interessados em linhas de pesquisas de importância para a nossa sociedade”, acrescenta Maria Isabel de Sá Earp de Resende Chaves, supervisora geral da FMP/Fase. “A nossa cidade já é acolhedora por si e dispõe de todos os recursos para proporcionar a esses pesquisadores um bom ambiente de trabalho, com recursos tecnológicos e apoio administrativo. Creio que esse seja um bom começo para o projeto Cidade Universitária, que promove o encontro de saberes”, finaliza a educadora.

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Coletiva “Miscigenação+ID” inclui participação de visitantes na FMP/Fase

Na sequência da primeira exposição da francesa StelH no Brasil, o Centro Cultural da Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase) apresentará a coletiva “Miscigenação+ID” até 28 de setembro. Criações de StelH e dos colegas brasileiros Ana Clara Guinle, Claudio Partes, Doug, Gardênia Lago, Loan Tammela, Maria Eduarda Gurjão e Sonia Xavier ganharam contribuições artísticas dos visitantes. É que a exposição “Miscigenação”, que reuniu StelH e convidados, foi acompanhada por oficinas criativas com alunos da instituição e de jovens da rede pública da cidade, que deixaram suas impressões no espaço.



“A proposta está em sintonia com objetivos do Centro Cultural e com a faculdade para ampliar as buscas do pensar e do fazer artístico em prol de uma vida plena, onde juntas caminhem razão e sensibilidade, aproximando artista, arte e público”, diz Ricardo Tammela, coordenador de Projetos e Extensão da FMP/Fase.

Claudio Partes, que também assina a curadoria das exposições, explica que o conjunto de obras reunidas em “Miscigenação+ID” promove a sensibilidade e a riqueza do tema: “Os trabalhos enaltecem a diversidade e ao mesmo tempo a identidade em meio à miscigenação que é a cultura brasileira.”



StelH veio ao Brasil, onde já tinha vivido, para uma curta temporada e uma residência artística, em Petrópolis. Com o projeto de “Miscigenação”, ela conseguiu trabalhar ao lado de artistas convidados locais e do Rio, para mostrar a alquimia na arte e na vida, com ênfase nos quatro elementos da natureza.

“Sou apaixonada pela diversidade cultural do Brasil. Nesse projeto, trabalhamos com pinturas a partir de matérias vivas, vibrações e emoção, provocadas pelo tema da miscigenação”, conta StelH, satisfeita com os resultados dos encontros.

“Miscigenação+ID” tem entrada franca. O Centro Cultural da FMP/Fase funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h, e sábado, das 9h às 18h, na Av. Barão do Rio Branco, 1003, no Centro de Petrópolis.




Educação Médica

O médico obstetra Vander Guimarães, professor da Faculdade de Medicina de Petrópolis/Fase, participou do Congresso Europeu de Educação Médica, realizado em Viena, na Áustria, entre 24 e 28 de agosto. Ele apresentou trabalho sobre Métodos Interativos para Ensinar e Aprender sobre Violência Contra a Mulher. O evento reuniu mais de quatro mil participantes, de mais de 100 nacionalidades diferentes, que discutiram temas como a reforma curricular, qualidade de vida e saúde mental do estudante, metodologias ativas de ensino e aprendizagem, o paciente como professor e os novos desafios do ensino para a geração Z (pessoas nascidas no século XXI), entre outros.


O professor da FMP/Fase, Vander Guimarães (esq.) ao lado do Dr. Ronald M. Harden (dir.), um dos maiores pesquisadores em Educação Médica no mundo, criador do método OSCE - Exame Estruturado de Habilidades Clínicas. O exame é considerado um dos métodos mais confiáveis para avaliação de competências clínicas de estudantes e residentes, assim como para certificação profissional e avaliação de profissionais médicos em atividade. 

terça-feira, 27 de agosto de 2019

Saiba por que a Faculdade de Medicina de Petrópolis é destaque na formação de médicos no país

Com mais de 50 anos de tradição, a FMP faz parte do seleto grupo de instituições de ensino superior do país que receberam nota máxima na avaliação do Ministério da Educação. 



A ênfase na modernização do ensino através de práticas metodológicas e pedagógicas de ponta na educação faz da Faculdade de Medicina de Petrópolis uma das melhores escolas médicas do país. Há mais de 50 anos, a FMP forma excelentes profissionais, oriundos de diversas partes do país, que se destacam aonde quer que exerçam suas atividades, em razão da sólida formação que recebem. 

Recentemente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Educação Médica (Abem) garantiram o certificado de acreditação de Escola Médica de Qualidade para a Faculdade de Medicina de Petrópolis. A avaliação é conferida pelo Sistema de Acreditação de Escolas Médicas (Saeme), criado em 2015 pelas entidades, baseado em modelos internacionais. 

O Campus da FMP está situado em um terreno de 85 mil m2, cercado pela Mata Atlântica e próximo ao Centro Histórico de Petrópolis/RJ.

“Hoje, um grupo pequeno de faculdades da área médica tem esse título no Brasil. A FMP também faz parte do grupo seleto de instituições de ensino superior do país que receberam nota máxima na avaliação do Ministério da Educação (MEC), conceito 5”, destaca Paulo Cesar Guimarães, diretor da Faculdade de Medicina de Petrópolis. 

A Faculdade de Medicina de Petrópolis conta com modernas instalações, em um local privilegiado, cercado pela natureza e próximo ao Centro Histórico de Petrópolis. A instituição conta com múltiplos cenários de aprendizagem prática, próprios e em parceria com instituições públicas e privadas. Além dos laboratórios de última geração, a faculdade ainda possui um Centro de Simulação Realística, onde os alunos vivenciam as situações e desafios do dia a dia de uma unidade de saúde. Através de robôs, que respondem como um ser humano às ações praticadas, são realizados treinamentos próximos da realidade, permitindo aos estudantes praticar, corrigir falhas e resolver dúvidas, de forma segura e eficiente. 

No Centro de Simulação Realística são utilizados robôs que respondem como um ser humano às ações praticadas, permitindo aos alunos realizarem procedimentos próximos da realidade.

“O currículo do curso de Medicina da FMP é voltado para a valorização dos aspectos humanísticos, éticos e de compromisso com a sociedade, valorizando a atitude profissional em nome da segurança do paciente e da garantia de uma ação de saúde pautada nas melhores evidências científicas disponíveis. A garantia de uma formação consistente se dá através das instalações de alto padrão com excelente biblioteca, parque tecnológico de informática com pleno acesso à internet e aos principais bancos de dados depositários do conhecimento mais moderno disponível”, destaca Paulo Sá, coordenador do curso de Medicina da FMP. 

Além da formação de base de excelência, a instituição oferece a dinamização da formação profissional através do estímulo ao envolvimento em projetos de extensão, projetos culturais e de inserção comunitária, fortalecendo o vínculo e a responsabilidade socioambiental do estudante e do futuro profissional. 

Os estudantes de Medicina são inseridos desde o início do curso no dia a dia das comunidades, participando de projetos sociais e atividades de promoção da saúde. 

“O estudante é introduzido na prática médica desde o 1º período do curso, de acordo com a sua capacidade de atuação ao longo do curso, culminando no internato, como estágio prático de 2 anos, e na Residência Médica. O egresso da FMP se forma como médico generalista capaz de atuar em qualquer especialidade médica e em qualquer nível do sistema de saúde, da rede primária à rede especializada. O aluno, ao término do curso, sai com grande capacidade de atuação no mercado da saúde e grande capacidade para concorrer nos melhores concursos para o aperfeiçoamento médico ocupando as melhores colocações e destaque no mercado de trabalho”, finaliza Paulo Sá. 

Com duração de seis anos, o curso é dividido entre formação teórica e prática. Ao longo de todo o período acadêmico, o conhecimento teórico é abordado a partir do que se tem de mais consolidado pela ciência e é abordado em concomitância com experiências práticas em modernos laboratórios e diferentes cenários de prática. 

Os alunos do curso de Medicina da FMP participam da rotina de atendimentos em Unidades de Saúde da Família próprias da instituição e inseridas na rede pública de saúde, além do Hospital de Ensino Alcides Carneiro, que é referência em qualidade de atendimento na Região Serrana do estado do Rio de Janeiro, o Departamento de Doenças Infectoparasitárias, o Ambulatório Escola com amplo e moderno espaço assistencial, e variadas unidades assistenciais em parceria com os setores público e privado. 

A Faculdade de Medicina de Petrópolis é uma instituição que faz vultosos investimentos na área de pesquisa de ponta, procurando envolver o aluno no ambiente da investigação científica, mediante monitorias e iniciação científica, promovendo o espírito da necessidade de atualização profissional em sintonia com os avanços da ciência e da tecnologia. Além disso, promove e sedia eventos nacionais e internacionais com profissionais renomados, para que os acadêmicos tenham acesso ao intercâmbio de conhecimentos e possam estar atualizados com a realidade de atuação na área médica. 

Palco de eventos nacionais e internacionais, a FMP disponibiliza para seus alunos atividades e aulas em confortáveis salas e auditórios multimídia.

O Vestibular da Faculdade de Medicina de Petrópolis é aplicado pela Fundação Cesgranrio, cuja prova está marcada para o dia 06 de outubro de 2019. As inscrições estarão disponíveis de 20 de agosto a 26 de setembro. Essa será a única oportunidade para aqueles que desejarem ingressar no curso de Medicina no ano letivo de 2020. Para saber mais sobre o campus e o curso, acesse www.fmpfase.edu.br ou ligue para (24) 2244-6471 e (24) 98865-0693 (whatsapp).

Área de RH exige ampla formação adequada às realidades tecnológicas

O mundo vem passando por mudanças significativas em inúmeros campos de atuação que se devem às constantes transformações nos processos tecnológicos, que ajudam a colocar um padrão nas rotinas de trabalho. Contudo, mesmo diante de tanta inovação, as empresas precisam do olhar e da reflexão de pessoas competentes para tomar importantes decisões. E é exatamente neste contexto que o profissional de gestão dos Recursos Humanos passa a ter um papel de considerável importância nas empresas.

Reunião de negócios da empresa Petrópolis Jr., que oferta serviços de Consultoria e Assessoria Empresarial.

“O profissional ou gestor de RH atua no planejamento e no gerenciamento das pessoas/equipes dentro de uma empresa, em casos de recrutamento e seleção, cargos e salários, treinamento e desenvolvimento, avaliação de desempenho, rotinas de departamento pessoal, benefícios, gestão de carreiras e competências, gestão do conhecimento, entre outros temas. Este profissional promove o desenvolvimento de competências relacionadas ao comportamento nos níveis individual (motivação), de grupo (resolução de conflitos, liderança) e organizacional (cultura e tecnologias), catalisando os processos de elaboração de planejamento estratégico, programas de qualidade de vida do trabalho e avaliação do clima organizacional”, explica Levi de Souza, coordenador do curso de Gestão em Recursos Humanos da FMP/Fase. 

Com duração de dois anos, o curso de Gestão em Recursos Humanos da FMP/Fase oferece ampla formação para este perfil de gestores que o mercado de trabalho procura, destacando ensino de qualidade e inovação nos processos de formação. 

“Entendemos que uma formação completa e de qualidade passa no desenvolvimento de um profissional empreendedor na gestão de organizações de tal forma que lhe possibilite desenvolver características pessoais que se destaquem pela busca constante da inovação e da criatividade, na capacidade de análise crítica, na habilidade de identificar e definir problemas e soluções, bem como analisar oportunidades de atuação (e ação) na sociedade”, frisa o coordenador do curso.

O curso noturno oferece ampla estrutura para os alunos de Gestão em Recursos Humanos, com possibilidade de atuação prática na Empresa Jr.

No que se refere a recursos materiais e, especialmente, a recursos profissionais, o curso conta com a mais moderna infraestrutura de salas de aula e auditórios, com corpo docente formado por 80% de mestres e doutores, todos com ampla experiência acadêmica e de mercado. 

Esse ano, a FMP/Fase deu início a uma campanha que visa fomentar o interesse das pessoas com 50 anos ou mais a ingressar no mundo acadêmico. Esse é o caso da aluna de RH Denise Nunes, que trabalhou durante muitos anos com contabilidade e decidiu se matricular no curso para realizar o sonho de retomar os estudos e fazer novas amizades. 

“Eu já estava cansada de ficar apenas em casa, com tempo ocioso, e meu sobrinho me incentivou a retomar os estudos. Na minha juventude, não pude concluir meus estudos na faculdade, por conta da situação financeira. Depois de tantos anos sem entrar em uma sala de aula, foi um grande desafio voltar aos estudos. Eu fui a primeira pessoa a se matricular na faculdade nessa Campanha do 50+ e sinto muito orgulho disso. Fiquei com receio, mas agora estou amando retomar os estudos e realizar esse desejo de me formar. Como trabalhei muitos anos com contabilidade, escolhi RH por ser uma área que eu gosto e está sendo muito interessante essa troca de experiências com a garotada em sala de aula”, conta Denise Nunes, aluna do 2º período do curso de Gestão de Recursos Humanos da FMP/Fase.

A FMP/Fase dispõe de diversas salas multimídia, laboratórios com equipamentos de última geração, além da Sala Arthur de Sá Earp Neto, onde são realizados eventos nacionais e internacionais.

Com o objetivo de oferecer formação diferenciada, o curso destaca algumas oportunidades para os acadêmicos, com matriz curricular que prevê, em todos os períodos do curso, carga horária obrigatória em atividades de vivências da prática profissional; desenvolve a interdisciplinaridade através de seminários que ocorrem ao longo de todo o curso levando o aluno a pensar de maneira global e específica; Núcleos de estudos que propõe iniciativas/atividades que integrem os cursos de gestão trazendo ideias inovadoras e reflexões sobre o futuro da carreira do gestor, buscando alternativas empreendedoras que incrementem e suportem o desenvolvimento regional.

Totalmente informatizada, a Biblioteca da FMP/Fase conta com um acervo superior a 27 mil exemplares de livros, revistas e periódicos impressos e digitais.

Garantindo a democratização do saber e o acesso ao ensino de qualidade, a Fase oferece diferentes formas para facilitar o ingresso no Ensino Superior de excelência. A faculdade disponibiliza bolsas sociais e conta com a Campanha 50+, que garante 50% de desconto nas mensalidades dos cursos de Gestão em Recursos Humanos, Psicologia, Administração, Enfermagem, Nutrição, Gestão Pública e Radiologia para pessoas com 50 anos ou mais. Ainda, são ofertados descontos de 30% para transferência e segunda graduação e 20% para funcionários de empresas conveniadas à FMP/Fase e seus dependentes, além de ingresso através dos programas do governo: Fies e Prouni. Outras informações estão disponíveis no site www.fmpfase.edu.br ou pelos telefones: (24) 2244-6471 e WhatsApp (24) 98865-0693.