terça-feira, 25 de setembro de 2018

FMP/Fase recebe alunas holandesas para intercâmbio na área de Odontologia


Projeto de Extensão Universitária utiliza técnica odontológica reconhecida pela Organização Mundial da Saúde

A Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) recepcionou, na última quarta-feira (19), duas alunas do Centro de Odontologia da Universidade de Amsterdã, na Holanda, para atuarem no projeto de Extensão da instituição desenvolvido na Escola Municipal Battailard, no bairro Mosela. As estudantes ficarão por três meses na cidade para aprender novas técnicas que não são aplicadas em seu país de origem.

Através do projeto, intitulado “Tratamento Restaurador Atraumático”, o curso de Odontologia da FMP/Fase presta atendimentos odontológicos de forma gratuita na escola, com procedimentos de obturações, restaurações, extrações, além das ações preventivas e educacionais. O trabalho é realizado através de uma técnica de mesmo nome do projeto, desenvolvida no início dos anos 80, e reconhecida pela Organização Mundial da Saúde. O método consiste no atendimento manual, sem a ajuda de equipamentos sofisticados e sem a estrutura de um consultório tradicional, com a finalidade de poder atender a pacientes em diversas condições, levando, assim, tratamento odontológico para toda a população. O TRA não é uma técnica exclusiva para crianças, podendo ser aplicada também em jovens e adultos.

“As pessoas tendem a achar que por não dispormos de um arsenal tecnológico, o tratamento não seria bom assim, mas é uma estratégia que tem um impacto positivo na condição de saúde bucal, no controle de cáries e que resolve muitos problemas com pouca estrutura. É um método que pode ser feito em domicílio, em escolas, em ambientes onde se atende um número maior de pessoas ao mesmo tempo. Esses procedimentos atraumáticos, quase todos sem anestesia, deixam as crianças menos ansiosas, aumentando a adesão. Além disso, o atendimento na escola facilita a vida dos pais, que muitas vezes não têm como faltar ao trabalho para levar os filhos até um consultório”, explica Vera Soviero, coordenadora do curso de Odontologia da FMP/Fase e supervisora do projeto.

Um cenário diferente do que as alunas intercambistas, Jeltje Visser e Maxime Grootings, estão acostumadas. “Na Holanda, nós sempre usamos motores e todos os aparatos. Aqui, faremos tudo de forma manual, o que vai nos ajudar a sermos melhores dentistas. Isso sem falar que lá não vemos tantos pacientes como aqui”, pontua Jeltje. “E as crianças aqui são diferentes do que na Holanda. Eu penso que aqui elas ficam mais felizes em ser ajudadas. Então, eu acho que essa é a principal diferença cultural”, acrescenta Maxime.

O sucesso da iniciativa é comemorado pelo aluno do colégio, Weverton da Silva Costa, de 11 anos. “Eu acho o tratamento bom, porque eles tomam muito cuidado com a gente. Minha mãe falava que ia arrancar o meu dente porque eu tinha muita cárie, mas eles tiraram, e agora que eu vim aqui, mudou tudo”, celebra.

Um trabalho vivenciado por alunos do curso de Odontologia da FMP/Fase há cerca de um ano e meio. A inclusão do projeto no currículo dos estudantes permite que eles tenham uma visão ampla das possibilidades de estratégia de saúde bucal e atuação na área, além da troca social, cultural e profissional agora com as intercambistas. “Nós já recebemos um feedback dos professores que os alunos têm falado sobre a saúde bucal e a importância para os pais em casa. Então, o impacto que nós estamos trazendo para essa comunidade é muito importante, é a maior e a melhor experiência, que tanto nós alunos brasileiros, quanto os holandeses, podemos levar desse projeto”, comenta Rafaela Bernardes, aluna do 3º período de Odontologia da FMP/Fase.

O próximo passo do curso de Odontologia da FMP/Fase é criar uma maior mobilidade estudantil que permita que os alunos da instituição vivenciem também as experiências de intercâmbio na Holanda, ampliando assim, conhecimentos e os horizontes com técnicas e ensinamentos diferentes do Brasil. “Nós imaginamos que na Holanda seja interessante para o nosso aluno ter acesso a uma tecnologia mais avançada, não só aplicada a pacientes, mas também à pesquisa. Por isso, a gente vem planejamento exatamente a possibilidade de encaminhar o nosso aluno para lá”, finaliza Vera.

A Fase está com o vestibular referente a 2019 com data marcada para o dia 21 de outubro, e as inscrições podem ser realizadas no site: http://www.fmpfase.edu.br/vestibular/indexFase.asp
 
Outras fotos:
As alunas, Maxime Grootings e Jeltje Visser conheceram os laboratórios da FMP/Fase e interagiram com os estudantes de Odontologia da instituição.
 
Maxime Grootings à esquerda, junto com a coordenadora do curso de Odontologia da FMP/Fase, Vera Soviero, e Jeltje Visser, à direita.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Departamento de Comunicação Faculdade Arthur Sá Earp Neto e Faculdade de Medicina de Petrópolis