segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Pós em Psicologia do Esporte é novidade na FMP/Fase


O mais novo curso da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase), a Pós-Graduação em Psicologia do Esporte é destinada a psicólogos, educadores físicos, médicos e formados em áreas afins, bem como técnicos e treinadores esportivos com ensino superior completo. Com início previsto para abril, em Petrópolis, o curso quer capacitar profissionais no entendimento dos fatores psicológicos que afetam o desempenho físico.

A interdisciplinaridade é a linha que costurará os módulos das aulas, segundo a coordenadora do curso, Clévia Sies, formada em Psicologia e em Educação Física, pós-graduada em Docência no Ensino Superior, mestre em Diversidade e Inclusão, e doutoranda em Ensino em Biociências e Saúde. "Como sou formada nos dois lados, valorizo muito o cuidado da saúde mental e da saúde física. Bem como a prática nas atividades dos alunos", comenta.

Graças a uma parceria com a Superintendência de Esportes e Lazer de Petrópolis, os alunos atuarão in loco nas áreas de interesse, sob supervisão da coordenação da pós-graduação da FMP/Fase. "Eles poderão escolher um dos cenários de prática, de acordo com o calendário esportivo municipal, para começar a colocar a teoria na prática", completa Clévia Sies, que também é instrutora de Taekwondo e diretora esportiva da Associação de Surdos de Petrópolis (Apes).

Nas aulas, os alunos terão a introdução à Psicologia do Esporte e à Atividade Física, com fundamentos biológicos e fisiologia, técnicas somáticas e cognitivas e fatores psicossociais no esporte. Serão 360 horas de carga horária, durante 18 meses, com aulas quinzenais, aos sábados, de manhã e à tarde. Outras informações e as inscrições estão disponíveis no site http://www.fmpfase.edu.br/pos/SitePos/indexCurso.aspx?controle=84

Fase vai sediar 12º Simpósio Brasileiro de Farmacognosia e


Petrópolis vai receber dois importantes eventos este ano. De 07 a 10 de maio, a Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) vai sediar o 12º Simpósio Brasileiro de Farmacognosia e o 17º Simpósio Latinoamericano de Farmacobotânica. A programação dos eventos foi especialmente pensada para trazer temas atuais e relevantes ao estudo dos Produtos Naturais.

Os dois simpósios visam o intercâmbio de conhecimentos e experiências entre pesquisadores, professores e estudantes das áreas de plantas medicinais e produtos naturais relacionados à Farmacognosia e à Farmacobotânica.

“A realização dos eventos em Petrópolis irá mostrar aos participantes de várias regiões do Brasil e do exterior uma outra face do Estado do Rio de Janeiro. A maioria dos eventos científicos ocorre na capital fluminense. Porém, o Estado possui várias outras regiões de inigualável beleza natural, com diversos atrativos e infraestrutura adequada. A cidade imperial tem enorme patrimônio histórico e cultural, além de estar situada na Região Serrana, com Mata Atlântica preservada, rica em biodiversidade e fonte de produtos naturais com potencial farmacológico. Dessa forma, o evento tem também como finalidade divulgar os atrativos e o potencial de Petrópolis”, explica Leopoldo C. Baratto, presidente da Sociedade Brasileira de Farmacognosia. 

O Simpósio Brasileiro de Farmacognosia teve início em 1997, em Araraquara-SP. Essa é a primeira vez que o evento será realizado no estado do Rio de Janeiro. Esse ano serão 38 convidados internacionais e nacionais, que participarão de conferências, mesas-redondas, debates, minicursos e oficinas.

“O evento pretende criar oportunidades para o estabelecimento de cooperações intra e interinstitucionais, criando um ambiente de encontro para os professores, estudantes, profissionais, empresários e gestores de ciência, tecnologia e inovação, de onde possam sair sugestões e soluções para temas relevantes como o ensino da Farmacognosia, pesquisa, biodiversidade, biofármacos, legislação, propriedade intelectual, patentes, inovação, desenvolvimento biotecnológico, parcerias e cooperações nacionais e internacionais. Também, o Simpósio irá contribuir para a formação de recursos humanos no país em nível de graduação e pós-graduação, fortalecendo a pesquisa em Farmacognosia, tendo em vista que pesquisadores de renome nacional e internacional estarão entre os palestrantes”, destaca Baratto.

A rica programação contemplará palestras sobre o tema Conservação, Biodiversidade e Biomas Brasileiros, onde se pretende debater a importância da pesquisa científica com a flora nativa, buscando formas de gerar produtos e ao mesmo tempo preservando o meio ambiente. Alguns palestrantes abordarão técnicas analíticas modernas de produtos naturais, mostrando os avanços na área e de que forma essas novidades podem favorecer a pesquisa e a inovação no estudo de plantas medicinais. Aos interessados por Fitoterapia, serão ministradas palestras abordando o tema Síndrome Metabólica, Fitoterapia no SUS e uma oficina sobre Jardins Terapêuticos.

Os eventos também contarão com apresentação de trabalhos científicos na forma de painéis e Comunicações Orais, permitindo que os melhores trabalhos de alunos de iniciação científica e pós-graduandos possam ser apresentados. Os interessados em participar, podem inscrever suas pesquisas até o próximo dia 28 de fevereiro. Além disso, serão realizadas miniconferências, com espaço para professores de Farmacognosia e Farmacobotânica apresentarem suas pesquisas, dando oportunidade sobretudo aos jovens pesquisadores. A programação completa e outras informações devem ser acessadas no site: www.sbfgnosia.org.br.

Especialização em DTM ganha nova turma na FMP/Fase


Ainda pouco estudadas no país, as Disfunções Temporomandibulares (DTMs) e as Dores Orofaciais são tema da especialização na área, promovida pela Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase). Com inscrições abertas para sua 14ª turma, o curso é voltado para cirurgiões-dentistas e fisioterapeutas, tendo como objetivo formar estes profissionais para o diagnóstico e o tratamento multidisciplinares integrados das condições dolorosas e/ou não funcionais que acometam as articulações temporomandibulares e/ou a musculatura mastigatória.

As aulas mensais terão início em abril, às sextas-feiras (manhã, tarde e noite) e aos sábados (manhã e tarde), em Petrópolis, com duração de 24 meses, totalizando 768 horas. No Ambulatório Escola da FMP/Fase, os alunos poderão participar do atendimento gratuito aos pacientes portadores destas condições. 

"O acompanhamento clínico multidisciplinar é fundamental para aliviar as dores e recuperar a capacidade funcional desses pacientes, e nossos alunos serão treinados para colaborar com esse processo", comenta o coordenador da especialização da FMP/Fase, Ricardo Tesch.

A instituição tem parceria com a Universidade de Pittsburgh (EUA) para a execução de projetos de Pesquisas Básicas e Clínicas Orientados para a Elucidação das Bases Genéticas Relacionadas ao Risco de DTM. Outra colaboração envolvendo o Programa de Pós-graduação, inclui as atividades de pesquisa desenvolvidas sob a gestão do Centro de Medicina Regenerativa da FMP/Fase.

Mais informações sobre a Especialização em DTM e Dor Orofacial, assim como as inscrições para o curso, estão disponíveis no site http://www.fmpfase.edu.br/pos/SitePos/indexCurso.aspx?controle=63

Fase oferece curso EAD de Terapia Nutricional Enteral


Aperfeiçoar estudantes e profissionais na prescrição e no cuidado em Terapia Nutricional Enteral é o objetivo do novo curso a distância da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase), que estará disponível do dia 06 de maio a 09 de junho de 2019, no Ambiente Virtual de Aprendizagem da FMP/Fase.

“Um dos diferenciais desse curso de Nutrição Enteral a distância é que os alunos e os profissionais da área de saúde têm a oportunidade de adquirir conhecimentos de acordo com a disponibilidade de tempo, permitindo flexibilidade no aprendizado. Além disso, é financeiramente mais acessível. Os participantes têm a oportunidade de se capacitarem em diferentes áreas do conhecimento, indicado também para os profissionais de nível técnico”, destaca Cristina Gonçalves Hansel, doutora e mestre em Enfermagem, professora da FMP/Fase e uma das coordenadoras do curso EAD.

De acordo com a professora, esse tipo de tratamento, destinado a pacientes que não podem ou não conseguem se alimentar totalmente pela boca, a despeito de contarem com a integridade do aparelho digestivo e receberem a alimentação por meio de um tubo ou sonda flexível, necessita de conhecimentos específicos.

“Esse curso vai permitir que os alunos conheçam melhor essa área que é muito específica, as vias de acesso e os cuidados que devem ter com esse tipo de alimentação, os tipos de dietas e suas respectivas intercorrências, sabendo como lidar com elas. É um ganho de conhecimento significativo para a vida profissional”, salienta Cíntia Ramos Pereira Azara, mestre em Nutrição, coordenadora do curso de pós-graduação em Nutrição Clínica Funcional da FMP/Fase e também do curso EAD.

Outras informações e as inscrições, que devem ser feitas até o dia 02 de maio, estão disponíveis no site: http://www.fmpfase.edu.br/curso/2019_Curso/0419terapianutricional2019

Pós em Nutrição Clínica Funcional tem inscrição na FMP/Fase


Estão abertas as inscrições para a segunda turma de pós-graduação em Nutrição Clínica Funcional da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase). A meta é capacitar nutricionistas para que possam atuar na prática clínica com conhecimentos atualizados em nutrição funcional e adequados às demandas atuais do mercado.

As aulas terão início em abril, em Petrópolis, aos sábados (manhã e tarde), quinzenalmente. Serão 15 meses de duração, totalizando 400 horas. Dessas, 25% serão de carga horária a distância. O estudo vai da fisiologia e da bioquímica aplicadas à nutrição funcional, passando pela saúde intestinal, manejo nutricional funcional no diabetes, doenças cardiovasculares, câncer e obesidade, além de doenças autoimunes e inflamatórias.
 
Estética, suplementação e gastronomia funcional também estarão em pauta, assim como tópicos como coaching, empreendedorismo, prática profissional e montagem de consultório. Um projeto integrador desenvolvido ao longo das aulas ligará os módulos do curso.

Segundo a coordenadora do curso, a nutricionista Cíntia Azara, a todo momento será reforçada a importância para a saúde da adoção de bons hábitos. "É importante escolher corretamente os alimentos de acordo com a necessidade individual, aplicação funcional e biodisponibilidade, sendo bom lembrar que não existe uma única dieta correta, existem necessidades individuais. A dieta deve sempre ser personalizada, porque o que faz bem para um não necessariamente faz ao outro. Focar na qualidade dos nutrientes também é fundamental. Não é só o valor energético da dieta que importa. A qualidade dos alimentos faz toda a diferença, e é mais importante do que as calorias", diz.

Outros detalhes sobre a especialização em Nutrição Clínica Funcional e as inscrições estão disponíveis no site http://www.fmpfase.edu.br/pos/SitePos/indexCurso.aspx?controle=70