sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

FMP/Fase e SMS investem em estudo sobre cárie em crianças das Escolas Municipais de Petrópolis

Um convênio firmado entre a Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) e a Secretaria Municipal de Saúde vai garantir que seja realizado o estudo epidemiológico para avaliação e prevalência dos índices de cárie dentária em crianças das escolas municipais de Petrópolis.
O objetivo do estudo é fornecer informações para que a Secretaria Municipal de Saúde tenha dados sobre as condições de saúde bucal das crianças, de modo que possa planejar ações e avaliar seu impacto no futuro.
“A amostra do estudo foi composta a partir das escolas municipais onde está sendo implantado o Programa Saúde na Escola (PSE), do Ministério da Saúde. Vamos avaliar a prevalência de cárie dentária nas crianças de 5 (dentição de leite), 8 (dentição mista) e 12 (dentição permanente) anos de idade. Nas crianças com 8 anos de idade, também está sendo avaliada a prevalência de uma alteração de formação do esmalte dentário denominada hipomineralização de molares e incisivos”, explica a coordenadora do curso de Odontologia da Fase, Vera Soviero.
Em Petrópolis, o Programa Saúde na Escola (PSE), do Ministério da Saúde, está sendo implantado em 56 escolas, sendo 22 exclusivamente Centros de Educação Infantil (CEI), 7 de Ensino Fundamental (do 1º ao 9º ano) e 27 que abrangem Educação Infantil e Ensino Fundamental.
Para o estudo, foram selecionadas as 27 escolas que contemplam as três idades a serem avaliadas: 5, 8 e 12 anos de idade. Foram incluídos na amostra do estudo, todos os alunos das escolas selecionadas, nas idades especificadas, totalizando 388 alunos com 5 anos, 615 com 8 anos e 604 com 12 anos de idade.
A ideia do estudo surgiu a partir das atividades desenvolvidas na disciplina de Saúde Bucal Coletiva na FMP/Fase que trata, dentre outros temas, da epidemiologia de doenças bucais. Sendo assim, um grupo de professores da FMP/Fase e alunos do sexto período do curso de Odontologia estão trabalhando no levantamento epidemiológico, permitindo que os universitários coloquem em prática conceitos que foram trabalhados em sala de aula.
“O trabalho de colaboração entre os órgãos governamentais e as instituições de ensino traz benefícios para ambos os lados. Na instituição de ensino, temos a experiência em realização de pesquisa científica e as ferramentas necessárias para o planejamento e execução de um projeto como esse. A Secretaria Municipal de Saúde de Petrópolis, em contrapartida, vai receber informações coletadas de modo sistemático, seguindo a metodologia recomendada pela Organização Mundial de Saúde, fundamentais para o planejamento de ações no âmbito da saúde bucal. O município não tem informações oficiais sobre o perfil epidemiológico de cárie dentária em crianças”, explica Vera Soviero.
A fase de coleta de dados já está sendo concluída, ou seja, as últimas escolas serão visitadas ainda esta semana. Em seguida, o grupo dará início à fase de concretização do planejamento.
Além do Curso de Odontologia da Fase e da SMS Petrópolis, o trabalho de colaboração também inclui a Faculdade de Odontologia da Uerj. Parte dos dados coletados dará origem a uma dissertação de mestrado. A mestranda, cirurgiã-dentista experiente, especialista em Odontopediatria, está liderando a coleta de dados e supervisionando os estudantes da Fase que estão atuando no estudo como examinadores e anotadores.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Departamento de Comunicação Faculdade Arthur Sá Earp Neto e Faculdade de Medicina de Petrópolis