terça-feira, 31 de julho de 2018

FMP tem qualidade reconhecida pelo CFM e a Abem


 
O Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Educação Médica (Abem) garantiram o certificado de acreditação de escola de qualidade para a Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase). A avaliação é conferida pelo Sistema de Acreditação de Escolas Médicas (Saeme), criado em 2015 pelas entidades, independente do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), do MEC. Hoje, um grupo pequeno de faculdades da área médica tem o título no Brasil.

A proposta é inspirada na experiência do Liaison Committee on Medical Education, processo oficial de acreditação dos cursos dos Estados Unidos e Canadá. Por ela é possível avaliar os cursos de graduação de Medicina a partir da gestão educacional, do programa educacional, dos corpos docente e discente, e do ambiente educacional.

“Com esse honroso título, obtivemos o reconhecimento formal das entidades verificadoras, organismos independentes, de que oferecemos serviços educacionais de qualidade, e que comprovadamente atendemos a requisitos predefinidos e temos competência para realizar o importante papel de formação de médicos de modo eficaz e seguro”, diz o diretor da Faculdade de Medicina de Petrópolis, Paulo Cesar Guimarães.

De acordo com o CFM e a Abem, o Saeme se propõe a contribuir para o aprimoramento da oferta de ensino, direcionando a autoavaliação institucional. A adesão das faculdades é voluntária. O certificado será entregue em agosto pelas autoridades, em Brasília.

“Agradecemos aos que se dedicaram a apresentar os nossos diferenciais e a apontar as evidências da prática educacional de qualidade desenvolvida e aprimorada na FMP há 50 anos. Temos vivido momentos intensos de mudança, em que a ousadia se fez companheira e o empenho e a determinação estiveram de braços dados com as lideranças do curso. Não encontraríamos forma mais adequada e relevante de comemorar o Jubileu de Ouro que recebendo o selo de acreditação de escola médica do Saeme e o Conceito Institucional máximo (5) do MEC, no processo de recredenciamento”, completa a supervisora geral da FMP/Fase, Maria Isabel de Sá Earp de Resende Chaves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Departamento de Comunicação Faculdade Arthur Sá Earp Neto e Faculdade de Medicina de Petrópolis